menu
Notícias / Geral

Sarandi - A maior obra de recuperação estrutural da história de Sarandi

Serão mais de 32,4 milhões investidos na recuperação da galeria pluvial da região central e na Vila Maria

Data de publicação: 29 de novembro de 2023
Hora: 11:50h
Fonte: Ivandro Nólio



Uma conquista histórica para Sarandi! Serão R$ 32.445.756,16 para a execução de uma das mais importantes obras estruturantes do nosso perímetro urbano que virão a fundo perdido e que em tempo recorde já se encontram empenhados pelo Ministério da Integração Nacional, em Brasília

 

Através de um projeto inédito em Sarandi, conduzido pelo prefeito Nilton Debastiani e pelo vice-prefeito Reinaldo Nicola, com a participação fundamental do Gabinete do deputado federal Pompeo de Mattos (PDT), o Governo Municipal encaminhou e teve aprovação com êxito junto à Secretaria Nacional da Defesa Civil, sediada na capital federal, em sua solicitação de recursos para recuperação do sistema de drenagem das águas pluviais do Centro e conclusão da reconstrução da rede localizada na Vila Maria, que já se encontra em obras.

 

Há muito tempo discutidas e debatidas pela comunidade sarandiense, pela primeira vez foi apresentado um projeto abrangente e fundamentado para a solicitação de recursos junto ao Governo Federal, o qual foi pauta de reunião liderada pelo vice-prefeito Reinaldo Nicola diretamente com o ministro Waldez Góes, na Esplanada dos Ministérios;

 

- Importante salientar que anterior a esse projeto não houve nenhum precedente de anteprojeto ou algo semelhante, seja nos ministérios ou na Defesa Civil. Tampouco não houve nenhum protocolo ou solicitação de recursos que antecede a esse projeto que foi aprovado – destaca Nicola - Importante informar isso porque por muitas vezes se falou em fazer galeria, até mesmo com tubulação, falou-se na época em fazer uma tubulação dupla, porém a mesma não tem o efeito de uma galeria, devido a que uma galeria tem vazão muito maior que a condução por tubos.

 

O recurso conquistado vai financiar a reconstrução da galeria central, com 925m de extensão, que se encontra abaixo da Avenida Expedicionário e todas galerias adjacentes, que são aproximadamente 40 galerias, da extensão da Praça Farroupilha até o Rio Caturetê, sendo que com a reestruturação desta galeria, também será resolvido o problema da galeria que está danificada na Otávio Ribeiro e João Abramo Viccari até o Rio Caturetê.

 

Debastiani e Nicola ainda reafirmam a grandiosidade do projeto que será executado, o qual solucionará situações que ocorrem nas ruas paralelas a avenida central, sendo que todas as águas das ruas adjacentes serão captadas para a galeria central, a famosa espinha do peixe, pegando a água, por exemplo, da esquina da Avenida Duque de Caxias, descendo pela rua adutora, onde é maior o volume de águas, seguindo para o centro, e que posteriormente vai descer através da galeria central até o rio Caturetê.

 

- Outro fator importantíssimo é que tudo o que será danificado na Avenida Central e nas ruas paralelas e precisar ser reconstruído, está sobre o guarda-chuva desse recurso – afirma o prefeito Debastiani - portanto todo o asfalto que for quebrado, canteiro, meio-fio, vai ter a reposição do material gerenciado por esse recurso.

 

Parte deste recurso, também será utilizado na reconstrução de outra parte da galeria da Vila Maria que foi danificada, no total da galeria são 164m de extensão.

 

- Com a recuperação, adequação e  modernização das galerias, vamos prevenir inundações,  promover a saúde e a qualidade de vida da população, pois ajuda a eliminar a reprodução de insetos e animais que podem causar doenças, preservação dos pisos asfálticos, pois o excesso de umidade é extremamente prejudicial a esses revestimentos urbanos – finalizou Debastiani

 

Essa é mais uma conquista do Governo das grandes obras, essa é mais uma conquista para Sarandi.







O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.