menu
Notícias / Cultura

Constantina - Talento local: Farizeu lança seu primeiro EP



Data de publicação: 28 de junho de 2023
Hora: 08:08h



Mudando-se com a família de Novo Hamburgo para Constantina, o recém chegado Gustavo de Campos Farezin, no meio de sua adolescência, encontrou refúgio no punk rock e no grunge da banda constantinense Speedy Gonzales, uma galera mais velha que ele que lhe deu o apelido de Farizeu, pois ele tocava violão no Curso de Liderança Juvenil (CLJ) da Igreja Católica.

Encontrou um amigo de escola com quem começou a tocar violão nos recreios e a gravar fitas cassetes fazendo covers de Ira! e Engenheiros do Hawaii. Já na faculdade, Gustavo montou a banda Blues de Porão com os colegas de jornalismo em Frederico Westphalen e lá também recebeu a alcunha de Farizeu. E ao longo de duas décadas de composições conseguiu finalmente gravar um single e um Extended Play (EP) no Estúdio Dom Rodolfo de Passo Fundo, quando adotou definitivamente o apelido de forma artística.

Faraway Farizeu compõe e interpreta canções que escreve ao longo de sua jornada pessoal, sempre evitando o “lugar-comum” em suas canções. A vontade, segundo ele, sempre foi a de formar uma banda e tocar grunge, mas a dificuldade em encontrar companheiros e por viver em uma cidade pequena como Constantina fez com que ele de forma estoica corresse atrás do sonho em carreira solo. Fazem parte do mais recente EP, as músicas “Chulíquias”, que fala sobre a dificuldade em se ajustar no mundo do trabalho moderno; “Encruzilhada no Pensamento” que tem bastante influência da fase psicodélica dos Beatles, jogando diversas imagens na textura musical e incluindo na letra um pouco da mitologia gaúcha também; “As Cartas” que fala de correspondências que recebia em sua casa, mas nenhuma delas é para si, tendo como contraponto uma relação conjugal em que o marido da família prefere rasgar as faturas das compras de sua mulher;  “Não consigo parar de te amar” que é a mais acessível de todas, uma singela canção de amor que explora várias tonalidades do violão; e “Ménage à trois de graça” que trata de dois romances que Farizeu teve com uma anarquista e uma capitalista e que tiveram grande influência em sua vida pessoal e renderam uma canção falando do quanto pode ser avassaladora uma paixão extrema mas sem beirar o abismo que separa as canções de amor e da sofrência.

Outra de suas gravações, “Do Buraco do Ar-Condicionado”, lançada anteriormente mas também pelo Estúdio Dom Rodolfo, indica a superação das mudanças em sua vida, primeiramente a saída de Novo Hamburgo para Constantina e mais recentemente a constatação e o tratamento de Transtorno Afetivo Bipolar (TAB), dizendo que antes de podermos voltar ao passado “é necessário amar qualquer lugar”, tendo ainda como acompanhamento uma gaita no arranjo musical. Segundo Farizeu, a gaita é um instrumento que tem particularmente grande destaque em sua família, sendo que seus avós também eram metidos à músicos.

Você pode conferir as músicas no site do Bandcamp (www.farizeu.bandcamp.com) e no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=RUVZszjbHMw&list=OLAK5uy_knb8matNPv_FFP0tNCFXmxXUInUINa1po

https://www.youtube.com/watch?v=mN9LJkADNUM&list=OLAK5uy_kz8QGury4UC-DRfbsNab47FIN9skHe-JU

https://www.youtube.com/watch?v=YzxcpWzfh2w&list=OLAK5uy_mlIQ6knNejVfvxNG2t4VHI_FIWU1_9Qxo









O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.