menu
Notícias / Educação

“Como seria uma sociedade em que todos os jovens pudessem ingressar no ensino superior?”



Data de publicação: 31 de maio de 2023
Hora: 07:28h
Fonte: Imprensa UPF



ergunta foi lançada aos jornalistas presentes no lançamento do Vestibular de Inverno UPF. Reitoria aproveitou a presença de mais de 30 veículos de imprensa para falar sobre a importância da educação de qualidade

O crescimento constante das tecnologias e o surgimento de inteligências que aceleram o ritmo da sociedade, exigem das pessoas um novo comportamento. Para a Universidade de Passo Fundo (UPF), um desenvolvimento pleno precisa da educação e da formação de qualidade como prioridade de todos. Ao lançar o Vestibular de Inverno 2023, a Instituição reuniu mais de 30 veículos de imprensa de Passo Fundo e região, e aproveitou a oportunidade para lançar o desafio de somar esforços para que jovens e adultos de todas as idades vejam, na busca pela qualificação, o caminho para o crescimento.

Não existe um tempo para fazer um curso superior e a Universidade de Passo Fundo apresenta para o seu processo seletivo de inverno 27 cursos presenciais e 4 híbridos com currículos e estruturas que podem ser acessados por jovens, adultos e idosos. Com inscrições abertas, para prova presencial, até 20 de junho, o Vestibular trouxe como mote “Novas escolas te transformam”, abordando os desafios da atualidade e o papel de cada cidadão nos processos de transformação da sociedade. Ao conversar com a imprensa, a reitora, Dra. Bernadete Maria Dalmolin, destacou que estava com saudades de um momento de confraternização com os jornalistas de toda a região e de um espaço de diálogo para falar sobre a importância da educação.

Segundo ela, vivemos um momento importante de transformação da sociedade. Ela relembrou que a última a última década foi desafiadora e trouxe uma nova realidade para a educação superior, exigindo das instituições, tanto públicas quanto privadas, a necessidade de crescer juntos, formar bons professores, bons profissionais em áreas fundamentais para o desenvolvimento da sociedade. 

A reitora ressaltou que hoje há uma redução da força de trabalho, uma vez que o Rio Grande do Sul começa a ver a sua população mais idosa e que o bônus demográfico que permitia pensar a longo prazo, já não existe mais. “Para que possamos continuar crescendo, precisamos desenvolver os potenciais das pessoas. Se não fizermos isso, como vamos sobreviver a esse momento de explosão de ciência, tecnologia e inovação? Como seria uma sociedade em que todos os jovens ao completarem 18 anos pudessem ingressar no ensino superior? Como seria se pudessem desenvolver ao máximo os seus potenciais? Certamente, seriamos uma potência econômica, social e cultural”, frisou, pontuando ainda a importância de se refletir e trabalhar juntos para que a importância da educação esteja no centro dos nossos debates e dos espaços de mídia. 

A temática também foi abordada pelo pró-reitor Acadêmico, Dr. Edison Alencar Casagranda. Ele observou que o tema do vestibular foi escolhido justamente pelo olhar da Universidade para a nova realidade. Em sua fala, destacou a importância de os formadores de opinião estarem atentos às demandas da sociedade e apresentou dados do Plano Nacional da Educação. Casagranda lembrou de metas como a obrigatoriedade de o Brasil ter, em 2024, 7 milhões de matrículas no ensino superior. Segundo ele, hoje, a muito custo, são 4 milhões de matriculados, faltando apenas um ano para atingir essa meta. 

O pró-reitor destacou que muitas pessoas estão fora das universidades e, entre as principais dificuldades, está a questão financeira, mas não apenas pela questão do pagamento de mensalidades, mas, sim, do sustento integral. Além disso, destacou que a sociedade precisa ver a importância da formação e do quanto ela pode transformar realidades. Por isso, em sua opinião, é urgente um movimento para que políticas públicas para a educação sejam prioridade. “É fundamental que a imprensa nos ajude em outro aspecto fundamental para melhorarmos a nossa realidade: mudar a percepção que as pessoas têm da formação. Hoje, as pessoas acreditam que o diploma em ensino superior não é valorizado. As pessoas acreditam que não vale a pena estudar e isso traz como consequência o travamento do país, já que vemos falta de mão de obra qualificada. Esse é o tamanho do nosso problema e a solução está em nossas mãos: nós, enquanto Universidade, e vocês, que podem mostrar o quanto é importante ter uma formação”, observou.

Inscrições abertas
Candidatos que almejam ingressar na Instituição devem se inscrever no site upf.br/vestibular. É possível escolher uma das três formas de seleção: prova presencial, nota de redação do Enem ou prova de redação on-line.

Neste processo seletivo, são ofertados 27 cursos no Campus I, em Passo Fundo. Já a estrutura multicampi inscreve para os cursos de Administração (campi de Carazinho, Casca e Soledade), Direito (campi de Carazinho, Casca, Lagoa Vermelha, Sarandi e Soledade) e Ciências Contábeis (Campus Sarandi).







O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.