menu
Notícias / Esportes

Três pessoas são detidas em Valencia por insultos racistas contra Vini Jr

Jogador foi alvo de ofensas durante um jogo do Real Madrid pelo Campeonato Espanhol

Data de publicação: 23 de maio de 2023
Hora: 08:15h
Fotos: Jose Jordan / AFP / CP
Fonte: AFP



A polícia espanhola anunciou nesta terça-feira (23) a detenção em Valência (leste) de três jovens suspeitos de proferir insultos racistas contra o atacante brasileiro Vinícius Júnior, do Real Madrid, durante a partida de LaLiga no domingo entre o clube merengue e o Valencia.

"A polícia deteve três jovens em Valência por comportamentos racistas ocorridos no domingo passado no jogo entre Valencia CF e Real Madrid", informou a Polícia Nacional, que abriu uma investigação após os acontecimentos que provocaram uma onda de indignação, na Espanha e no exterior.

Alvo frequente de ofensas racistas desde que chegou ao Real Madrid em 2018, Vinícius Júnior foi chamado de "macaco" por torcedores do Valencia na derrota de 1 a 0 no domingo passado.

Os ataques, denunciados pelo jogador e pelo Real Madrid, levaram a Procuradoria de Valência a abrir uma investigação por suposto "crime de ódio", uma tipificação penal que inclui os crimes racistas na Espanha.

A Comissão Antiviolência, órgão vinculado ao Conselho Superior dos Esportes (CSD), anunciou na segunda-feira que estava examinando as imagens disponíveis para identificar os autores dos insultos e "propor as sanções correspondentes".

O novo ataque provocou muitas reações na Espanha, onde os atos de racismo nos estádios são denunciado há muitos anos por jogadores e associações que consideram que o problema não é levado a sério no país.

"Não foi a primeira vez, nem a segunda e nem a terceira. O racismo é o normal na LaLiga. A competição acha normal, a Federação também e os adversários incentivam", lamentou Vini Jr nas redes sociais após a partida. "A primeira coisa é reconhecer que temos um problema de comportamento, de educação, de racismo", disse na segunda-feira o presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), Luis Rubiales.

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, pediu "tolerância zero" ao racismo no futebol.







O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.