menu
Notícias / Política

Conheça os secretários de Leite que deverão permanecer no cargo

Oito nomes são cotados para seguirem no governo, incluindo Fazenda, Saúde e Educação

Data de publicação: 12 de dezembro de 2022
Hora: 08:30h
Fotos: Mauro Schaefer
Fonte: Correio do Povo



O governador eleito Eduardo Leite (PSDB) afirmou que manterá no próximo ano, além de Artur Lemos, na Casa Civil, outros secretários da atual gestão. Os nomes cotados para continuarem no governo incluem o chamado "núcleo duro", compondo áreas estratégicas, como Fazenda, Planejamento e a Procuradoria-Geral do Estado. Além de áreas cuja atenção é redobrada, assim como o Orçamento, é o caso da Educação e da Saúde. 

Confira a seguir quem são os principais secretários cotados para permanecerem na próxima gestão de Eduardo Leite: 

  • Alsones Balestrin, secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia

Alsones Balestrin assumiu o comando da secretaria de Inovação no início deste ano, no lugar de Luís Lamb. Com extenso perfil acadêmico, Balestrin leciona há mais de 20 anos na Escola de Administração da Unisinos, universidade onde foi pró-reitor acadêmico de 2017 a 2022  e diretor de Pesquisa e Pós-Graduação. Desde 2007, é professor convidado do Instituto de Administração de Empresas da Universidade de Poitiers/França. É bolsista de produtividade do CNPq (PQ1D) e autor de livros e artigos sobre estratégia, tecnologia e inovação.

  • Arita Bergmann, secretaria da Saúde

A frente da pasta desde o início da primeira gestão de Leite, Arita já havia trabalhado com o tucano na sua gestão em Pelotas, quando foi secretaria municipal de Saúde de 2011 a 2016. Também em âmbito municipal, comandou a mesma pasta em São Lourenço Sul, sua cidade natal, de 1983 a 1991. Já atuou como diretora de Planejamento dentro da secretaria estadual de Saúde, entre 2003 e 2006 e no final do governo de Yeda Crusius (PSDB), de 2007 a 2010 foi secretária-adjunta da Saúde, assumindo em 2010 a titularidade da pasta. Entre seus feitos, está a implementação da Rede Bem Cuidar (Prêmio InovaSUS), o projeto de Mão de Obra Prisional (Prêmio InovaSUS) e a informatização de 100% da Rede de Unidade Básicas de Saúde (UBS).

  • Artur Lemos, Chefe da Casa Civil

Atual chefe da Casa Civil, cargo que ocupa desde 2021, após a saída de Otomar Vivian, Artur Lemos entrou no governo em 2019, quando comandou a pasta de Meio Ambiente e Infraestrutura. Advogado, Lemos já ocupou o cargo de diretor administrativo e presidente da Fundação Zoobotânica (2006-2011) e durante o governo de José Ivo Sartori (MDB), de janeiro de 2015 a dezembro de 2016, foi secretário-adjunto da Secretaria de Minas e Energia, sendo secretário titular da pasta de 2017 a abril de 2018. Atualmente, ele também é presidente da Federação PSDB-Cidadania e foi coordenador da campanha de Eduardo Leite ao governo do Estado em 2022.

  • Beatriz Araujo, secretaria da Cultura

Beatriz Araujo comanda a pasta da Cultura desde o início da primeira gestão de Eduardo Leite, parceria repetida da época em que o tucano foi prefeito de Pelotas. Ela iniciou as atividades na área cultural aos 22 anos, como assessora da presidência na Fundação de Cultura, Lazer e Turismo de Pelotas, cidade onde nasceu, em 1962. De 1988 a 1992, esteve na direção do Theatro Sete de Abril e em 1992 iniciou sua trajetória como produtora cultural independente. Enquanto secretária municipal da Cultura, criou o Conselho Municipal de Cultura e o Sistema Municipal de Museus em Pelotas. Em 2018, coordenou a 11ª Bienal do Mercosul e a fase inicial de restauração da Casa de Garibaldi, em Piratini.

  • Claudio Gastal, secretaria de Planejamento, Governança e Gestão 

Integrante do primeiro escalão da gestão tucana desde o início, Claudio Gastal comanda a pasta de Planejamento, Governança e Gestão desde 2020, após reformulação que uniu as secretarias de Governança e Gestão Estratégica e Planejamento, Orçamento e Gestão. De 2011 a 2015, durante a gestão de Dilma Rousseff, foi secretário executivo da Câmara de Políticas de Gestão da Presidência da República. Gastal também atuou como coordenador do Escritório de Desenvolvimento Regional em Pelotas, integrou o Fórum Global de Conselhos de Competitividade e atuou na Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) em Moçambique. Ele também foi presidente executivo do Movimento Brasil Competitivo (MBC).

  • Eduardo Cunha Costa, Procurador Geral do Estado

Eduardo Cunha Costa é membro de carreira de procurador desde maio de 2007, chegando  ao cargo máximo de procurador-geral do Estado em 2019, início da primeira gestão Leite. Já atuou nas Procuradorias Regionais de Santana do Livramento, Caxias do Sul e Novo Hamburgo. Foi procurador integrante da Assessoria Jurídica e Legislativa do gabinete do procurador-geral de 2009 a 2014 e, cumulativamente, procurador do Estado no Tribunal de Contas de 2011 a 2014. Foi promovido, por merecimento, à última classe da carreira em 2013, sendo procurador-geral adjunto para Assuntos Jurídicos de dezembro de 2016 a dezembro de 2018. 

  • Leonardo Busatto, secretaria da Fazenda

Secretario da Fazenda desde agosto de 2022, após a saída de Marco Aurélio Cardoso, Leonardo Busatto também comandava a secretaria extraordinária de Parcerias (Separ) desde 2021 e, ao ir para Fazenda, acumulou ambas as pastas. Economista, Busatto ingressou na Secretaria Estadual de Planejamento em 2006 e, no ano seguinte, passou no concurso público para auditor fiscal da Secretaria Estadual da Fazenda. Entre 2015 e 2016, atuou como subsecretário do Tesouro do Estado. Antes de voltar ao Executivo estadual, como assessor do secretário da Fazenda, foi secretário da Fazenda de Porto Alegre de janeiro de 2017 até abril de 2020, durante a gestão de Nelson Marchezan Jr. (PSDB).

  • Raquel Teixeira, secretaria de Educação 

A atual secretaria de Educação, Raquel Teixeira ocupa o cargo desde março de 2021, após a saída de Faisal Karam da pasta. Antes de aceitar o convite para comandar a secretaria, ela atuava no governo de São Paulo como coordenadora da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação de SP. Nos últimos 20 anos, foi secretária de Educação, secretária de Ciência e Tecnologia, secretária de Cultura, secretária de Cidadania e secretária de Esporte em Goiás. Foi também conselheira do Conselho Nacional de Educação e deputada federal durante dois mandatos pelo PSDB. 







O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.