menu
Notícias / Agronegócio

Nova Boa Vista - Temos que “manter” o produtor no campo! Será?



Data de publicação: 20 de outubro de 2022
Hora: 10:00h
Créditos: Eng. Agr. Leandro Nicolacopolus Soares
Fonte: Escritório da Emater/RS-Ascar de Nova Boa Vista



Este pensamento de manter o produtor no campo ecoa nos rincões do Brasil e do mundo, mostrando uma demanda cada vez maior da população rural para o meio urbano, principalmente os jovens, que deixam o meio rural em busca de serviços menos "penosos”, com renda mensal que julgam “garantida”, esvaziando as propriedades rurais e reduzindo a força humana para geração de alimentos e renda.
A Emater/RS - Ascar de Nova Boa Vista, em parceria com a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, buscam alterar este cenário de migração do meio rural para o meio urbano, mas com uma visão um pouco alterada, onde não se pensa simplesmente em “manter” o produtor no campo. Busca-se sim dar alternativas de escolhas para que estes produtores escolham permanecerem no campo, por esta ser uma alternativa melhor do que outras opções apresentadas para ele no meio urbano.
Através de políticas públicas bem implementadas, com assistência técnica de qualidade, com assessoria constante e permanente, busca-se no município ofertar para jovens produtores permanecerem por escolha própria no campo, gerando boa renda familiar, produzindo alimentos de qualidade e com orgulho de ser Produtor Rural.
Exemplo destas medidas implementadas podem ser vistas na propriedade da Família Goerck, onde os jovens irmãos Kelvin (21) e Henrique (16), tem buscado alternativa de geração de renda através da olericultura, com produção de tomates, repolhos e brócolis. A atividade despertou interesse dos jovens, que iniciaram na atividade, contando com apoio das instituições públicas que fomentam a produção, mas principalmente contando com o apoio, auxílio e motivação dos pais, que buscam mostrar opções para que os filhos tenham a possibilidade de se manterem na propriedade rural, fazendo sucessão, gerando renda, produzindo alimentos e tendo acima de tudo uma profissão e vida digna.






O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.