menu
Notícias / Geral

Sarandi - Bons negócios, shows, tecnologia e inovação

Feisa bate recorde de público e impulsiona negócios em Sarandi

Data de publicação: 28 de abril de 2022
Hora: 09:55h
Fotos: Comunicação Feisa
Fonte: Comunicação Feisa



Encerrada no domingo, 24, a feira atingiu o seu propósito de envolver maior número de público e fortalecer o volume de negócios. Atraente desde sua entrada, no setor moveleiro – pelo design arrojado dos projetos -, a exposição encheu os olhos dos visitantes em seus mais variados setores e foi prestigiada por autoridades locais, regionais, estaduais e nacionais.

A Feisa 2022 ficou marcada pela forma despojada e dinâmica com a qual foram apresentados os produtos e também pela movimentação intensa de público, que concretizou o sucesso da feira. Organizada pela Acisar, com apoio dos poderes Executivo e Legislativo e da Emater/RS-Ascar, a feira contou com 180 expositores e atraiu aproximadamente 60 mil pessoas. Destas, 10 mil prestigiaram os shows, que reuniram milhares de pessoas de todos os cantos do Estado, até a variedade de opções expostas em todos os setores, a Feisa foi destaque dentre todas as edições já apresentadas.

Em coletiva de imprensa, após o fechamento da feira, a Presidente da Acisar, Cláudia Elisa Ferronatto Pasqualli, o presidente da Feisa, Antônio Márcio Tonetti e o prefeito Nilton Debastiani, destacaram o quanto este evento representa para o município de Sarandi, contribuindo  com a economia local, movimentando  o comércio expositor e da cidade como um todo.

Cláudia destacou vários diferenciais da feira dando ênfase à Arena do Conhecimento e Inovação que também foi responsável por atrair importante público. “Ela foi o grande marco na Feisa 2022; é uma semente que plantamos e com certeza terá continuidade em próximas edições. Tivemos um feedbach positivo das pessoas que por lá passaram e isso é muito gratificante para nós. Este foi o início de um novo projeto para Sarandi, para a Feisa” disse, expressando sua gratidão a todos os envolvidos e dizendo que fazer parte da organização e vê-la acontecer é de um valor imensurável

Tonetti disse entender que a Feisa é um evento de negócios, porém o acréscimo dos shows teve como objetivo atrair mais público para Sarandi, para o evento. “O dia de hoje nos provou que temos capacidade de fazer grandes eventos e é possível avançarmos ainda mais, pois neste ano ousamos e o público nos provou que estávamos certos. Fechamos nesta edição com acréscimo de 10 mil pessoas passando pela feira” comemorou o presidente, dizendo que graças ao envolvimento de todos, o empenho da comissão organizadora e a participação de cada expositor, a Feisa atendeu as expectativas. “Sensação de agradecimento, realização e dever cumprido”, completou.

O Prefeito reconheceu à comissão organizadora pela realização da Feisa e o sucesso alcançado enaltecendo a importante contribuição da imprensa. “Com certeza o valor que investimos valeu a pena pois contribuiu em muito, movimentando a nossa cidade e oportunizando entretenimento. Temos certeza que esse investimento ajudou de forma geral e por fim acaba retornando em impostos e empregos. É o nosso incentivo para as empresas. Fechamos com chave de ouro e já podemos pensar positivamente para a próxima”, concluiu Debastiani.

 

CONFIRA O QUE DIZEM OS EMPRESÁRIOS DE CADA SETOR

 

MOVELEIRO
“Ficamos bem surpresos com a visitação que foi muito positiva. Obtivemos grande visitação e muitos negócios. Embora, o nosso objetivo não era só o fechamento de negócios durante a feira, mas principalmente o fortalecimento da nossa marca e a prospecção de futuros clientes, apresentando às pessoas que a Falkk é uma marca do Grupo Finger.  Saímos bem felizes e contentes pois atingimos os nossos objetivos”, garantiu o gerente comercial Carlos Alberto A. Ferrari, elogiando a organização pelo evento.

VEÍCULOS

O empresário Thiago Tonello, da Salwipa, disse que já imaginava que as pessoas participariam em peso da Feisa. “Em si a feira foi um sucesso de público, de visitação e comercialização. Atendemos pessoas de toda região, efetivamos negócios e também estamos organizando muitos contatos para o pós-feira”, ressaltou, dizendo da importância de criar uma rede de relacionamentos para futuros negócios, para além dos já realizados durante o evento.

TÊXTIL

Com participação ininterrupta na Feisa, desde o início feira, o empresário Ângelo Taglietti, da Taglietti Tricot, expôs sua produção própria e diz que a feira foi positiva. “Só não vendemos mais por falta de produtos. Em virtude da falta de matéria-prima, ocasionada desde o período da pandemia, não conseguimos produzir algumas linhas, o que dificulta todo o processo de produção e o atendimento às próprias demandas”, disse, informando que também foram prospectados novos clientes.

METALOMECÂNICO

“O que me surpreendeu bastante positivamente foi o contato constante com as pessoas, considerando que na outra feira oscilava bastante. O nosso contato abriu portas em outros estados, desde os serviços orçados, as pessoas aproveitaram a feira para fechar negócios, diferente de nosso dia a dia em que a gente vai em busca do cliente, na feira eles vêm para negociar”, contou o empresário, Matias Grellmann Real, da Real Metalúrgica, destacando que em relação à feira as projeções futuras são de vender muito mais obras do que se vendeu hoje. “E, para ser sincero, eu e o meu irmão já sentamos hoje [25/04] e projetamos a próxima feira, de tanto positivo que foi pra nós”, declarou, dizendo que serão os primeiros a reservar o espaço para próxima.

COMÉRCIO E SERVIÇOS

O gerente comercial da Sol Sul Energia Solar fez menção à estrutura montada e que agradou aos expositores. “A Feisa está cada ano melhorando. A gente, como expositor, ficou bem contente com esse espaço. Pessoal fez uma organização diferente das demais, então a gente está bem feliz com o público durante a feira. Está bem produtiva e com bons negócios”, destacou Marciel Henrique Fucs. O gestor ainda afirmou que no seu ramo de negócios, o relacionamento é essencial. “O pessoal vêm prospectar, conhecer o produto. Muitos negócios ocorrem depois e isso também é muito válido”, ressaltou.

AGRICULTURA FAMILIAR

“Ótima a feira. Uma das melhores desde que eu comecei a participar, há 20 anos”, declarou o expositor Milton Tolotti, da Sucos Tolotti, ao ser perguntado sobre como estava sendo o resultado da feira. “Inclusive, além de tudo o que vendemos, surgiu dois mercados interessados em comercializar os nossos produtos”, contou ele, feliz com a visibilidade e abertura de portas para os negócios, proporcionado pela Feisa.

AGRONEGÓCIOS

“A feira foi boa. Sempre vem para somar, pois nos ajuda muito na questão do marketing e visibilidade. Aproveitamos para lançar produtos novos que estamos trabalhando. “Quanto à concretização de negócios, muito fraca. Acredito ser influência da falta de recursos por parte das entidades bancárias, por não terem dinheiro disponível para o setor e da própria estiagem. Bastante especulação da valores. Acredito que poderíamos ter movimentado muito mais se houvesse a liberação de recursos”, destacou Odair Buffon, gerente da unidade de Peças e Implementos Agrícolas da Cotrisal, dizendo que quanto ao fluxo de pessoas acredita ter sido muito bom.



Pela primeira vez participando da feira, para o empresário Marcelo Acacio Aparecido, da Magnus Pulverizadores, a participação na feira era mais para apresentar os equipamentos para que as pessoas da região conhecessem. “Em termos de negócios foi muito boa, pois comercializamos alguns equipamentos e levantamos vários contatos e vamos em busca nos próximos dias. Na próxima, com certeza estaremos participando novamente”, garantiu ele.







O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.