menu
Notícias / Estado

Após frio de -5,8ºC, temperaturas no RS podem chegar a 30 graus no fim de semana

Porto Alegre deve registrar 27ºC no sábado e cidades do Noroeste podem bater os 30ºC, conforme a Somar Meteorologia. Vacaria registrou o frio mais intenso do ano no estado na manhã desta terça (20).

Data de publicação: 21 de julho de 2021
Hora: 08:45h
Fotos: Juliano Simioni / Arquivo pessoal
Fonte: G1 RS



Depois de registrar o maior frio do ano no estado nesta terça-feira (20), o Rio Grande do Sul pode ter temperaturas acima de 30 graus no fim de semana. De acordo com a Somar Meteorologia, a semana deve ter geada em pontos da Fronteira Oeste, Campanha e nas regiões Central e Serra, mas calor no sábado (24) e até chuva no domingo (25).

Vacaria, na serra gaúcha, registrou -5,8ºC antes do amanhecer desta terça. É a temperatura mais baixa já observada em 2021 no RS.

Outras cidades, como Quaraí, Serafina Corrêa, São Gabriel Bagé, também tiveram temperaturas negativas. Por isso, houve geada em diversas regiões do estado, da Fronteira Oeste à Serra.

Ao longo dos próximos dias, o frio deve permanecer. Não com temperaturas tão baixas, mas, ainda assim, com características típicas do inverno gaúcho. A umidade do ar volta a cair no meio da tarde e os valores ficam abaixo dos 30% nas faixas noroeste e norte.

Porém, já para o fim de semana, o tempo muda. Porto Alegre pode ter 27ºC, enquanto que cidades do noroeste como Santa Rosa, Iraí, Alecrim, Horizontina Três Passos podem chegar aos 30ºC.

"O tempo voltou a ficar firme, então o sol vai ganhando cada vez mais força e o frio vai passando mesmo. E os ventos de norte, no fim de semana, começam a ganhar mais força, que é uma condição que a gente chama de pré-frontal. Isto porque, entre segunda e terça-feira, deve avançar outra frente fria no estado, e é normal, antes da passagem de uma frente fria, as temperaturas subirem um pouco", explica o meteorologista Fábio Luengo.

É possível que, neste período, sejam registradas grandes amplitudes térmicas, que é a grande diferença entre a mínima e a máxima temperatura registrada em uma cidade. O meteorologia alerta às pessoas que têm problemas respiratórios com a baixa umidade do ar nesses dias.

"É o efeito-cebola. Sai de casa, de manhãzinha, todo agasalhado, à tarde tira as camadas de agasalho, e à noite põe de novo. Isso é comum alguns dias após a frente fria, porque a massa de ar frio ainda vai estar atuando, mesmo que fraca, e o sol consegue elevar as máximas durante a tarde", explica Fábio.





O DiárioRS não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse, as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.