menu
Colunas

O limite do pior – Por C F VOGT


Data de publicação: 8 de dezembro de 2014
Coluna: Coronel Vogt
Colunista: Coronel Vogt



 


Em 1978, durante um acampamento do EXÉRCITO, no inóspito Campo de Instrução de Gericinó, RIO DE JANEIRO – RJ, o Capitão ROCHA levou alguns militares para dentro da manga de segurança. O então Comandante da Bateria Comando do 21º GAC queria rever os Postos de Observação ( PO ) de Artilharia construídos pela Missão Francesa ( Contratada pelo BRASIL, após a 1ª Guerra Mundial – 1914 – 1918, para modernizar o EXÉRCITO ). Os PO possuem uma chapa de concreto por cima. São enterrados. E os franceses pediam fogo de Artilharia ... sobre eles mesmos. Entusiasmado, o Capitão não parava de caminhar... Estávamos para o lado do Presídio BANGU 1. O Sargento DIONÍSIO, Chefe dos Calculadores, com as pernas assadas, estava exausto. Eu, ainda Aspirante, economizava água. Pedi para voltar. O Chefe quis saber o motivo. Disse que estava cansado, com pouca água e longe do Acampamento. E acrescentei: “Estamos chegando no limite do pior!” Serenamente, aquele oficial exemplar, apelidado de Marechal, segundo da Escola de Aperfeiçoamento e futuro General de Divisão, perguntou-me: “Qual é o limite do pior?” E, calmamente, continuou caminhando, procurando relíquias deixadas pelos grandes franceses. Eu, que já estivera com ele, em outros momentos de perigo, como a explosão das granadas da pista, decidi seguir o líder. Cuidando para não pisar nas granadas falhadas... Que sorte! Que saudade!


Hoje, me lembrei daquelas jornadas de sofrimento, que vivi na juventude. Nestes dias que antecedem o Natal de JESUS, as pessoas ficam mais sensíveis. Feridas emocionais, que já estavam cicatrizadas, voltam a sangrar. Algumas adoecem. Outras vivem nos seus limites...      


Um Pai de família compareceu a uma Escola Estadual de PORTO ALEGRE. Queria entregar presentes ao seu filho, um menino de oito anos. Estava acompanhado pela Vó do guri. A Diretora não deixou o Pai do Aluno entrar. Nem ver o filho. Nem falar com o guri. E nem ao menos entregar os presentes. Um dos presentes era, ainda, da Páscoa. A autoridade educacional estava cumprindo uma ordem judicial.


O Pai do pequeno Aluno estava internado, há meses, por crimes ligados ao mundo das drogas. Recebeu pequena dispensa para visitar os familiares.  A cena foi forte. As professoras, acostumadas a ver o desmoronamento dos lares, não conseguiram conter as lágrimas. Se dependesse delas, o abraço aconteceria. Os presentes seriam entregues. Haveria o reencontro. Talvez até o perdão. Mas a Lei é dura. É fria. Não sabe o que é o Natal.


Aquele Pai esperou durante um ano. 365 dias! Longos dias. Existe uma punição maior para um Pai? Não poder ver o filho amado? Dói bem mais do que perder a liberdade. É duro ter que voltar para casa...com os presentes escolhidos com amor e carinho! Não estou habilitado a criticar esta ou aquela autoridade. Mas, o meu Professor de Direito da AMAN me disse, várias vezes: “Mais importante do que a Lei é o bom senso de quem a aplica.”


Antes de entrar para o maldito mundo da droga, o homem deve se perguntar se quer deixar  para trás a Família, a esperança, o sonho, a marca, a riqueza, o prestígio, o futuro dos filhos... A droga leva a saúde. O vício trás o crime. O crime rouba a liberdade. A droga leva tudo!


Há casos históricos em que os filhos, mesmo tendo sofrido injustiças por parte dos pais, continuaram perdoando, tendo saudade ... amando... As lembranças dos momentos felizes... Alguém se lembrou de perguntar, a esse Aluno estudioso, se ele queria receber os presentes? Se ele queria rever o Pai? Se ele ainda ama o Pai? O Pai dele já está curado? Daqui para a frente, um não irá precisar do outro para vencer? Para se feliz?


Retornar do caminho da droga é missão quase impossível. O Brasil recupera só 30% dos dependentes químicos. Ser inteligente é não entrar... nesta canoa furada...Quem naufraga é a vida! Não poder nem ver o filho no Natal é o limite do pior? Não! “NÃO HÁ LIMITE PARA O PIOR!”



Por C F VOGT – [email protected]   


DiárioRS


CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e fique informado sobre às notícias da região



000aalimite 000aalimite