menu
Colunas

Nutrição - Você conhece a gordura que está ingerindo?


Data de publicação: 20 de junho de 2013
Coluna: Kelly Angélica Wagner
Colunista: Kelly Angélica Wagner



Os lipídios, popularmente conhecidos como gorduras, são ricas fontes de energia para o corpo e representam cerca de 34% das calorias que consumimos diariamente. A Organização Mundial da Saúde recomenda que o consumo de gorduras deve representar 15 a 30% do consumo total diário.


As gorduras tem por finalidade fornecer energia, proteger os órgãos de lesões, manter a temperatura corporal, isolando o corpo do frio,são importantes também na produção de hormônios e necessárias para a absorção de algumas vitaminas como as A,D, E e K.


Nos alimentos a gordura é responsável por proporcionar sabor, aroma e texturas deliciosas às preparações. Porém, o que ninguém aprecia são as gordurinhas corporais e os quilinhos a mais na balança que essa ‘’delícia’’ nos fornece quando a consumimos em excesso. Sem falar, é claro, nas inúmeras complicações que esse elevado consumo pode causar, como doenças do coração, colesterol elevado, obesidade entre outras.


Com tantos prós e contras no que se refere as propriedades das gorduras, o desafio é atingir um equilíbrio saudável no consumo,para isso, torna-se necessário conhecer os tipos de gorduras disponíveis nos alimentos e dessa forma eliminar as mais prejudiciais.


Entre as gorduras, há uma classe denominada ácidos graxos, que podem ser considerados benéficos como é o caso dos monoinsaturados e os poliinsaturados, e os ácidos graxos prejudiciais que são as gordurastrans e ácidos graxos saturados.


Os ácidos graxos monoinsaturados (ômega 9) ajudam a reduzir o colesterol total e o LDL (colesterol ruim) do sangue, não deixando-os depositar nos vasos sanguíneos e consequentemente diminuindo a aterosclerose e melhorando a circulação. Sãoencontrados no azeite de oliva, óleos vegetais, azeitona, castanhas, nozes, abacate e amêndoas.


Os ácidos graxos poliinsaturados (ômega 3 e 6)são essenciais para um bom funcionamento do organismo, para o crescimento e desenvolvimento normais e na prevenção e tratamento de doenças cardíacas. Os óleos vegetais como o de linhaça e canola, sementes, nozes, peixes e outros alimentos de origem marinha são ótimas fontes de ômega 3 e 6.


Os ácidos graxos saturados são considerados gorduras ruins, pois aumentam o colesterol total e o LDL (colesterol ruim) resultando em diversas doenças cardiovasculares. Sendo assim, esse tipo de gordura deve ser evitado e ingerido em pouquíssimas quantidades. Os ácidos graxos saturados são aquelas gorduras que, em temperatura ambiente, ficam sólidas e provêm de fontes de gorduras animais como banha, bacon, carnes gordas, manteiga, e também o óleo de coco e o de dendê, que são líquidos em temperatura ambiente e tem origem vegetal.


Os ácidos graxos trans também chamados de gorduras hidrogenadas, são consideradas gorduras ruins, pois aumentam o colesterol total e o LDL (colesterol ruim) e com isso diminuem o HDL (colesterol bom). Esse tipo de gordura está presente em vários produtos industrializados como margarinas, biscoitos, chocolates, sorvetes, pães, molhos, cremes e sobremesas prontas e maioneses, são substitutos industriais da gordura animal, mas seus malefícios podem ser até piores que os acarretados pelas gorduras saturadas.


Sem dúvida as gorduras desempenham um papel importante na alimentação, no entanto a forma com que as utilizamos deve ser avaliada. Portanto, analise os rótulos dos alimentos e observe o tipo de gordura que eles contêm, procure evitar os alimentos que contenham grandes quantidades de gorduras saturadas e trans, e opte pelo consumo de alimentos que contenham maiores quantidades de gorduras monoinsaturadas e poliinsaturas, e lembre-se sempre do consumo moderado. A sua saúde agradece!


Por - Kelly Angélica Wagner





Universidade Federal de Santa Maria

 DiárioRS






00011gorduras 00011gorduras
00011gorduras
00000000000000comida-gordura-bacon-ovos-1302191649216 956x500