menu
Colunas

A felicidade como obsessão em ajudar os outros!


Data de publicação: 4 de fevereiro de 2019
Coluna: Pe. Ezequiel Dal Pozo
Colunista: Pe. Ezequiel Dal Pozo



 


A felicidade acontece quando somos úteis aos outros. A utilidade não está só em fazer coisas, que é muito importante, mas em ser significativo para os outros.


Pablo Picasso afirma: “O sentido da vida é encontrar o seu dom. O objetivo é presenteá-lo aos outros”. Todos nós precisamos descobrir o nosso Dom, as nossas qualidades e habilidades e o nosso propósito de vida. Afinal, estou vivo para quê? Preciso descobrir o Dom para presentear as pessoas, o universo, fazendo a diferença. É isso que dá sentido à vida. Fernando Pessoa dizia: “Para ser grande, sê inteiro: nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa”. Ser inteiro é descobrir o teu dom.


Napoleon Hill, que estudou a vida de milhares dos grandes empreendedores da sociedade americana e continua influenciando muitas pessoas com seus escritos, também nos dá uma ideia interessante de felicidade. Compartilho três princípios importantes:


1- Desenvolva em você uma “Sublime Obsessão” de ajudar os outros. Não importa quem seja, doe-se sem esperar recompensa, pagamento ou louvor.


a) Quanto mais você compartilhar, mais você terá. Isso vai ligar você a um poder de uma lei universal. A fonte primeira do universo é doação.


b) Perceba que teus bens mais preciosos e valorizados, como teus maiores poderes são invisíveis e intangíveis. Ninguém tirará de você e só você pode compartilhar.


c) Ofereça sorrisos, palavras gentis, respostas agradáveis, apreço com calor no coração, ânimo, encorajamento, esperança, aplauda o outro, bons pensamentos, entusiasmo, prova de amor para seus companheiros, prece e crédito de confiança. Isso se multiplicará em retorno para você.


 


PORTANTO, COMPARTILHE O QUE É BOM E DESEJÁVEL E RETENHA O QUE É RUIM E INDESEJÁVEL!



 


Padre Ezequiel Dal Pozzo


[email protected]



padre14 padre14