menu
Colunas

Editorial - Um pequeno desabafo!


Data de publicação: 9 de maio de 2016
Coluna: Valeria R. Cenci
Colunista: Valeria R. Cenci



 


Queridos amigos, não estou aqui para vos escrever sobre futebol, mas sim para falar de um assunto polêmico e que sempre está presente nos meios de comunicação e nas rodas de conversa: DISCRIMINAÇÃO!


 


Mais especificamente falo sobre diferença de gênero. Mas não somente a diferença entre homens e mulheres, o que escrevo é com relação a grande discriminação sofrida pelas mulheres.


 


Nos últimos dias ouvimos falar sobre uma certa reportagem intitulada “Bela, recatada e do lar”. Essa reportagem gerou grandes manifestações nas redes sociais, com fortes críticas ao título e também às insinuações feitas pela revista dando a entender que essa é o tipo de mulher ideal.


 


Bem, essa pode até ser uma mulher ideal, mas ideal para alguns homens, homens esses que estão vivendo neste século, mas com a cabeça, o pensamento de um que já terminou.


 


Dizer que uma mulher é bela e recatada não é ofensa! Porém a expressão “do lar”, não pode ser encarada como “normal” em pleno século XXI, quando mulheres estão no mercado de trabalho, nos mais diversos setores, estando muitas vezes em destaque, podendo mostrar sua capacidade e valor.


 


Mesmo a mulher indo ao mercado de trabalho não significa que ela está recebendo o devido valor que merece. Começando pelos valores salariais, os quais são inferiores aos dos homens, onde muitas vezes a função desempenhada é a mesma.


 


O salário é apenas um dos pontos que devemos discutir. De forma geral, devemos levar para discussões também fatos de discriminação na contratação para empregos.


 


Será que mulheres não entendem de engenharia, seja ela mecânica, ambiental ou civil? Será que mulheres não podem trabalhar em oficinas, construções, na área esportiva?


 


Você, caro leitor, tem todo direito de pensar que eu, como representante do sexo feminino, estou a defender minha classe. Você tem todo direito de pensar assim! Porém nem tudo é o que parece!


 


Se hoje estou a escrever sobre esse assunto é porque após um longo tempo resolvi desabafar. O desabafo que faço a vocês é sobre uma preconceituosa experiência.


 


Costumeiramente vemos homens no comando dos microfones de uma rádio. Ouvir mulheres na locução é bem mais raro, porém o espeço está sendo aberto. Bem, não em todos os lugares.


 


Fui em busca de um emprego e também da realização de um sonho. Fui fazer  teste em uma rádio. Sequer fiz o teste! Ao me apresentar para o emprego fui surpreendida pela seguinte fala: “Estamos procurando homens para a vaga, não contratamos mulheres!”.


 


O que ouvi não foi agradável. Não retruquei é claro, pois as coisas mudam com o passar do tempo, às vezes com o silêncio e o tempo é que podemos ver quem acertou e quem errou.


 


Talvez eu não tenha condições para trabalhar nessa área, mas eu queria ter tentado, queria acrescentar mais uma experiência em meu currículo.


 


Bem, mesmo assim, acho que acrescentei!


 


Por Valeria Cenci



discriminacao de genero 09 05 16 discriminacao de genero 09 05 16