menu
Colunas

Inter - Obrigada Maestro!


Data de publicação: 4 de fevereiro de 2016
Coluna: Valeria R. Cenci
Colunista: Valeria R. Cenci




Crônicas contam histórias, assim como crônicas esportivas narram os acontecimentos do esporte com brilho literário. Algumas dessas histórias são esquecidas com o tempo, mas outras ficam tatuadas na memórias dos leitores.


 


E para contar a história de hoje não bastam apenas os 90min de partida, afinal algumas narrativas são tão emblemáticas que merecem muito mais que isso.


 


Mas para começar vamos ao inicio, logicamente. Em agosto de 2008 um certo argentino peleador foi apresentado ao Sport Club Internacional como novo reforço, esse cara era simplesmente Andrés Nicolás D’Alessandro.


 


E como falar de uma história tão cheia de conquistas, de emoções, uma história grandiosa, do tamanho do amor dos torcedores Colorados pelo grande Maestro D’Alessandro, não bastam palavras.


 


E como D’Alessandro mesmo disse, “Nunca imaginei que esse momento ia chegar, mas chegou”. Repito eu a vocês, não imaginava, mas chegou. Chegou o momento da despedida, o momento de dizer obrigada Maestro por tudo, e ver o ídolo ir embora.


 


Desde 2008 muitas histórias foram contadas, mas a de hoje, a derradeira, se passou no Estádio Passo D’Areia, em partida entre São José e Internacional, valida pela segunda rodada do Campeonato Gaúcho e também valendo a taça da Recopa Gaúcha.


 


A partida não foi digna da despedida de D’Alessandro, afinal para um grande jogador como ele é necessário muito mais do que simplesmente algo razoável. Mas mesmo assim a torcida Colorada presente no Estádio mostrou a ele o que nos representa, emocionando-o e fazendo reviver em pensamento tudo que viveu pelo Inter.


 


O jogo realizado no Passo D’Areia foi de baixa qualidade, com gramado sintético e chuva. Não nos mostrou grandes coisas em termos de futebol, mas mostrou a cena da despedida.


Hoje ao invés de falar sobre os lances da partida vou simplificar e resumir no momento mais importante de todos.


 


Eram exatas 23 horas e 23 minutos quando Andrés Nicolás D’Alessandro aplaude o torcedor, recebe aplausos em retribuição, tira a braçadeira de capitão e entrega para Alex, abraça-o e sai pela última vez como jogador do Internacional. Nesse momento encerra-se um ciclo, o ciclo do Maestro D’Alessandro, após oito anos de muitas conquistas.


 


Bem com isso o jogo seguiu para acabar em 0X0, somando um ponto para cada equipe no Gaúchão. Mas ainda havia a recopa gaúcha, e essa foi para os pênaltis.


 


Após dez cobranças, cinco de cada lado, onde o Inter acertou três e São José duas, com duas defesas de Alisson, definiu-se o Campeão.


 


Inter Campeão da Recopa Gaúcha e décimo título de D’Alessandro pelo Colorado.


 


O Ciclo encerou-se, mas com estilo, e posse para foto de Campeão. Campeão esse que tanto D’Alessandro como o Spot Club Internacional sempre serão.


 


Obrigada D’Alessandro! Obrigada Maestro!


 


Não tenho palavras, não sei mais o que dizer para representar tamanha dor em meu coração de torcedora, amante do futebol, ao ver essa despedida.


 


O que pode resumir é a fala de um torcedor, que muito feliz foi em sua colocação, disse ele: “Essa camisa 10 pesa 100 quilos, a diretoria tem que ver quem vai usa-la.”. Pois bem, que saibam...


 


Por Valeria Cenci


DiárioRS


CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e  fique informado sobre as notícias da região.




dalessandro 04 02 16 dalessandro 04 02 16
dalessandro 04 02 16
rodape diario novo 05 12 15