menu
Colunas

Seleção Brasileira - Melhorou e empatou!


Data de publicação: 14 de novembro de 2015
Coluna: Valeria R. Cenci
Colunista: Valeria R. Cenci



 


O confronto entre Argentina e Brasil pelas eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia estava marcado para quinta-feira, porém pela grande quantidade de chuva que atingiu Buenos Aires a partida foi adiada para esta sexta-feira dia 13 de novembro de 2015.


 


Vinte e quatro horas depois.


 


Nesta sexta-feira 13 foram para campo Argentina e Brasil no Estádio Monumental Nuñez. E a saída de bola foi de nosso escrete, mas que não apresentou futebol e foi dominado pala argentina durante toda a primeira etapa.


 


Os primeiros 06min foram de total pressão Argentina, que chegava com qualidade levando muito perigo. O Brasil por sua vez não trocava passes, tentando chegar com ligação direta.


 


Vamos às oportunidades da Argentina. Logo no primeiro minuto, Lavezzi chutou da ponta direita, Alisson saltou para fazer a defesa, na sequência a bola sobrou, mas Higuaín demora, dando tempo para a defesa brasileira afastar.


 


A Argentina pressionava a saída de bola brasileira o que impedia que nosso escrete progredisse, o que por parte justificava a má atuação brasileira que era totalmente dominada pela seleção adversária. Essa seleção estava muito desfalcada e mesmo assim era melhor que a seleção brasileira. E o que poderia explicar a má atuação brasileira com tão bons jogadores em campo? Talvez faltasse aos jogadores algo chamado RAÇA, ou, AMOR A CAMISA.


 


A Argentina continuava em cima, com fome de gol e aos 22min chegou levando muito perigo, mas que contou com Luiz Gustavo para tirar e evitar que os jogadores Di Maria e Lavezzi que estavam com boas condições de marcar ficassem com a bola.


 


Mesmo limitada com desfalques importantes à Argentina agrediu o Brasil e o resultado disso tudo apareceu. Aos 33min do 1° T, após bom toque de bola no meio de campo, Di Maria lançou Higuaín de maneira brilhante pela direita. O atacante do Napoli levantou a cabeça, cruzou rasteiro, e Lavezzi apareceu entre a dupla de zaga do Brasil e mandou para o fundo da rede. Gol da Argentina, abrindo o placar em Buenos Aires.


 


Mas algo faltava nesta partida, afinal não era um jogo qualquer e sim um Super Clássico das Américas. Mas o que faltava? O que faltava neste Super Clássico era a rivalidade, era a catimba. E ela veio. Aos 36min o clima esquentou quando Luiz Gustavo agarrou Otamendi, que não gostou e encarou o brasileiro.


 


Espere! Estava faltando mais um elemento, e esse elemento que estava ausente era o futebol brasileiro, que com quase um tempo de jogo todo não tinha chutado no gol da Argentina. E essa chance só se apresentou aos 40min com Willian cobrando falta na área, e David Luiz apareceu para cabecear, a finalização passou sobre a meta do goleiro Romero, com muito perigo.


 


Foi isso, uma primeira etapa com grande pressão da Argentina que apresentava um futebol de maior qualidade que o adversário. E um Brasil que não jogou, que estava sem vontade e que não se encontrava em campo.


 


A segunda etapa logo que começou já apresentou oportunidade de gol argentino. No primeiro minuto Bageno quase ampliou a diferença para a Argentina, o camisa 19 chegou à área em condições de finalizar e foi bloqueado, ele ficou com o rebote, Alisson já estava batido no lance, mas foi travado mais uma vez, impedindo  o que séria o segundo gol da Argentina.


 


A Argentina não dava mole, continuava marcando o Brasil em cima, não o permitindo jogar. Mesmo assim o Brasil conseguiu escapar dessa marcação e criar uma boa oportunidade na primeira aparição de Neymar. O garoto recebeu a bola de Felipe Luiz e arriscou de fora da área, à bola passou com perigo à esquerda da meta de Romero.


 


Logo que o Brasil fez sua primeira substituição criou-se uma bela jogada. Aos 13min Douglas Costa, que foi quem entrou, recebeu com liberdade na área e mandou no travessão. O rebote voltou nos pés de Lucas Lima, que mandou uma bomba para o barbante. Gooollllll do Brasil. Para empatar a partida e conquistar um ponto importante fora de casa. Argentina 1X1 Brasil.


 


O ímpeto da Argentina diminuiu no 2° T e em contrapartida a seleção brasileira apresentou uma leve melhora.


 


Aos poucos nosso escrete voltava a jogar como deve para honrar a camisa verde e amarela. E aos 28min algo de grande beleza e com toque de genialidade brasileira aconteceu, Willian encaixou um elástico na defesa para finalizar, mas a bola desviou e saiu pela linha de fundo.


 


A Argentina ainda queria a vitória e foi atrás dela. Aos 32min Higuaín apareceu na área para finalizar, entre David Luiz e Filipe Luiz, conseguindo finalizar. Mas ele não pegou bem na bola, facilitando a vida de Alisson.


 


A resposta brasileira veio logo. Aos 33min Neymar carregou a bola e finalizou de fora da área para boa defesa de Romero.


 


E se depois do que houve na primeira etapa pensou-se que a catimba teria acabado, pois bem não foi isso que aconteceu. Aos 43min, logo após ter recebido canário belga, David Luiz chegou atrasado e cometeu forte falta no adversário, como consequência canário vermelho direto para ele.


 


A Argentina no final da partida tentou sair com uma vitória, mas ficou no empate mesmo. E assim mais um grande clássico se encerra, com pouco futebol brasileiro e com grande fome de vitória por parte da Argentina.



Por Valeria Cenci


Patrocinador desta coluna:



INDÚSTRIA DE URNAS RIGON LTDA.
Rua Luiz Zanella, 200 - Distrito Industrial 
CEP 99680-000 - Constantina - RS
Fone: (54) 3363-1210


DiárioRS


CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e  fique informado sobre as notícias da região.




selecao selecao
selecao
000aasaSlide1
rodape diario novo