menu
Colunas

E agora, quem eu sou? Por Leomir Hendges


Data de publicação: 24 de junho de 2015
Coluna: Leomir Hendges
Colunista: Leomir Hendges









Há alguns dias uma série de questionamentos tem permeado minha mente e deixando-me às claras durante as madrugadas. Não que esteja ansioso por respostas, mas são perguntas de tamanha relevância que inquietam e me deixam “pilhado”. A soma dos fatos agregado às leituras que tenho feito gerou um caos. Confesso que prefiro o jeito inquieto de viver a comodidade rotineira.


Preciso dos questionamentos, preciso do novo para manter-me respirando. Todo processo de mudança é doloso, mas há muito tempo não sei mais como viver sem realizar alguma mudança diariamente. Percebo que este é o meu melhor momento, e o passar do tempo que trazia certo temor, hoje está me levando para o amadurecimento e crescimento. Sei que vivo o melhor de mim no presente, e amanhã serei melhor do que hoje, mas não posso deixar para ser amanhã o melhor que posso ser agora. E não é ser melhor do que o outro, meu desafio é mudar constantemente o necessário para ser o melhor Leo que posso ser a cada momento.


Uma noite fiquei duvidando sobre quem sou. Depois de iniciar a leitura de um livro sobre a formação do eu, compreendi que o eu que acredito ser, talvez não seja tão eu assim. Acabou sendo um eu moldado pelos meus pais, professores, amigos e as regras comportamentais impostas pela sociedade. Aí fiquei todo perdido, se o que sou não está na minha profissão, nas minhas atitudes e personalidade onde encontrá-lo? Pense na possibilidade de ter nascido em outro país, provavelmente sua língua seria outra, seus gostos gastronômicos, seu time de futebol... O eu está muito além de tudo isso, é uma essência única. A profissão, as atitudes, a personalidade, os gostos, todas são moldáveis, todas podem ser transformadas a partir de uma decisão sua e não importa a idade que você tenha. Há todo momento podemos mudar algo em nós, somente nossa essência é imutável e entendo ser a mais complicada de descobrir.


Entendeu o motivo da minha insônia? Estava procurando a minha essência, coisa que só eu posso encontrar. Pois ela está dentro de cada ser e somente cada ser pode conhecer sua própria essência e desenvolve-la para que os outros também desfrutem dos benefícios gerados a partir do seu uso. Então, fico tranquilo por saber que ninguém poderá ser o meu eu e viver a minha vida, mais tranquilo ainda por compreender que a partir das decisões que faço agora posso mudar completamente minha forma de ser (profissão, personalidade, visão de mundo).


Estou revendo meu conceito de ser. O contato com a minha essência me fez repensar a vida. E como mudar é só uma questão de decisão e ação, todos os dias estou na batalha, construindo um novo ser, aquele que só eu posso ser. Coloquei na parede do meu quarto algumas bases norteadoras das minhas decisões, assim evito dúvidas, pois tenho um norte para seguir. Se perceber que estão em desencontro e me levando para um caminho que não quero seguir, simplesmente modifico-as e passo a caminhar em outra direção. O importante é não ter medo de respirar e mudar a quantia necessária para sermos quem somos, na essência.


Leo Hendges


DiárioRS


CLIQUE AQUI, curta a Fan Page do site e  fique informado sobre as notícias da região






unnamed 18 copiar unnamed 18 copiar
unnamed 18 copiar
rodape diario